Dieta saborosa – sem glúten e leite

Amados, do meu coração,

Segue link com texto sobre Dieta saborosa – sem glúten e leite, que preparamos para o Blog
Quem Coruja, com reportagens sobre saúde, educação, moda e lazer para pais e filhos.

ACESSE AQUI: Dieta Restritiva e Saborosa

Falamos sobre a rotina, dificuldades e indicamos substituições e dicas para uma alimentação sem glúten e leite. E adicionalmente, publicamos diversas receitas. É só acessar o link acima.

Aqui, um trecho do texto, e se você acha que pode ser útil para outras pessoas, compartilhe também. “Glúten, leite e outras substâncias não podem fazer parte do cardápio de muitas crianças. Doença celíaca, intolerância à lactose e outras restrições alimentares, no entanto, não devem ser sinônimos de comida sem graça. A substituição de alimentos não costuma ser fácil, mas é possível.

– Encontrar os produtos prontos é dificílimo, além do alto custo. Também falta conhecimento da população, e disponibilidade. Para dietas restritivas você vai ter que encarar a cozinha. Não dá para ir ao supermercado e comprar a pizza semi-pronta, por exemplo, ou ligar para a pizzaria. Você vai ter que fazer. Acredito que seja um dos obstáculos maiores. As substituições são mais simples depois que você estuda um pouco sobre esse universo. A farinha de trigo pode ser substituída por farinha de arroz, fécula de batata e amido de milho, por exemplo. Para alergia ao leite, é só substituir o leite de vaca por qualquer outro leite vegetal (leite de coco, inhame, de amêndoas, de castanha). São substituições simples e mais saudáveis, inclusive – explica a chef Samantta Santos, especialista em culinária para dietas restritivas.

As substituições podem ser feitas até por quem não tem nenhum tipo de restrição alimentar. Mas, neste caso, não é recomendável cortar totalmente da dieta as substâncias que não estão agredindo o organismo. A orientação de pediatras e nutricionistas é fundamental.

– O trigo que temos hoje, após tantas modificações, não é o trigo com a qualidade que tínhamos anteriormente.

O leite de vaca de hoje, nem podemos considerar como leite, devido a tantas químicas que carregam, portanto sempre haverá benefício na saúde da criança. De qualquer modo, o acompanhamento de um nutricionista para a dieta é sempre importante e a exclusão total não é indicada. Se a pessoa tem um problema de saúde diretamente ligado ao glúten (doença celíaca, sensibilidade ao glúten não-celíaca ou alergia ao trigo) a exclusão deve ser de 100%. Do contrário, não é indicado, pois posteriormente o organismo pode não aceitar mais essa substância. As pessoas que optam pela exclusão do glúten da dieta buscando uma melhor qualidade de vida, consomem a proteína de tempos em tempos. Evitam, mas consomem – lembra a chef.”

Compartilhe